As 10 principais tendências de cibersegurança para 2022
Home » Blog » Mercado » As 10 principais tendências de cibersegurança para 2022

As 10 principais tendências de cibersegurança para 2022

postado em: Mercado

Os ataques cibernéticos não são novos; na verdade, estão aumentando com a evolução das tecnologias modernas e o mundo se transformando digitalmente. Os cibercriminosos podem capturar suas informações pessoais e podem expô-las ou até mesmo encerrar todas as suas operações de negócios ao expor informações confidenciais. Facebook, Renner, CVC, Atento, Microsoft e muitos outros são vítimas de tais tipos de ataques cibernéticos.

Com as empresas mudando para o trabalho remoto desde o início da pandemia, elas se tornaram mais vulneráveis a ataques maliciosos. Para superar esses ataques, você deve acompanhar de perto as tendências emergentes em segurança cibernética. Este artigo se concentrará nas principais tendências de segurança cibernética para 2022.

1. Conscientização do usuário

Os clientes são as principais vítimas de crimes cibernéticos, pois suas informações são expostas por hackers. Cada organização, portanto, deve propor medidas para fortalecer a segurança de sua organização e proteger seus clientes. Também é importante conscientizar os usuários para identificar e prevenir hacks de rede para proteger a reputação da empresa. Muitas pessoas desconhecem os métodos de ataque cibernético. Portanto, é fundamental conscientizar as pessoas para prevenir tais ataques. A web, recursos visuais e métodos baseados em sala de aula estão sendo usados por muitas empresas para promoção e treinamento de conscientização. Também é dado treinamento aos funcionários sobre como lidar e compartilhar dados corporativos confidenciais.

2. Ameaças de phishing com geolocalização

Os ataques de phishing são atualmente a ameaça de segurança mais extensa para o setor de TI, com muitos ainda sendo vítimas de e-mails de phishing. Como os cibercriminosos usam métodos mais avançados para criar ataques de comprometimento de e-mail comercial (BEC) bem executados, e-mails de phishing e URLs maliciosos continuam prevalecendo na web, exceto que agora são altamente localizados, mais personalizados e são direcionados geograficamente. Assim, as empresas devem começar a adotar e investir em programas abrangentes de conscientização de segurança.

3. Ataques aos setores da saúde

As violações de dados são a principal tendência de segurança cibernética no setor de saúde e está custando muito dinheiro às organizações. Com o surto do coronavírus, algumas organizações de saúde relaxaram suas regras de firewall para o benefício de sua equipe trabalhar em casa. Conseqüentemente, as organizações de saúde estão dando mais atenção aos requisitos de segurança, como conformidade com a HIPAA para proteção de informações de saúde.

4. Machine Learning

Na segurança cibernética, o papel do aprendizado de máquina (ML) está crescendo e agora se tornou mais proativo. Com o ML, a segurança cibernética se torna mais simples, mais eficaz e, ao mesmo tempo, menos cara. A partir de um rico conjunto de dados, o ML desenvolve padrões e os manipula com algoritmos. Dessa forma, ele pode antecipar e responder a ataques ativos em tempo real.

Essa tecnologia depende fortemente de dados ricos e sofisticados para produzir algoritmos eficazes. Os dados devem vir de todos os lugares e representar tantos cenários potenciais quanto possível. Implementar o ML, portanto, permite que os sistemas de segurança cibernética analisem os padrões de ameaça e aprendam os comportamentos dos cibercriminosos. Isso ajuda a evitar ataques semelhantes no futuro e também reduz o tempo necessário para que os especialistas em segurança cibernética executem tarefas de rotina.

5. Segurança na nuvem

Segurança na nuvem

É necessário aumentar a segurança na nuvem, pois a maioria dos serviços em nuvem não fornece criptografia segura. Se a configuração da segurança da nuvem for ruim, isso pode levar a cibercriminosos. A segurança preditiva e inovadora na nuvem combate os ataques cibernéticos. A segurança preditiva identifica os ataques, é útil para identificar os perigos dos hackers. Nos últimos três anos, a nuvem de segurança preditiva obteve um ROI de 261% e a segurança preditiva é necessária para os serviços em nuvem.

6. Conformidade com a LGPD

Conformidade com a LGPD

Em vigor desde 2020, a Lei Geral de Proteção de Dados, ou LGPD, é um dos desenvolvimentos mais significativos na regulamentação de privacidade de dados no Brasil. Qualquer empresa que comercialize bens ou serviços precisa cumprir a nova regulamentação. Consequentemente, a LGPD está tendo um grande impacto nos requisitos de proteção de dados.

A LGPD impõe uma lei de segurança de dados uniforme e consistente em todo o território nacional. Isso elimina a necessidade de cada estado redigir sua lei de proteção de dados. A LGPD, portanto, oferece uma proteção mais consistente dos dados pessoais e do consumidor.

Empresas que ainda não se adequaram à LGPD precisarão correr contra o tempo para aplicarem mudanças e reestruturações para cumprir a nova lei e evitar multas e sanções pesadas.

7. Ataques cibernéticos de serviços financeiros

Esta é outra área exposta a ameaças cibernéticas. Algumas instituições financeiras ainda estão se esforçando para acompanhar as regulamentações e a migração da nuvem. Os atores financeiros também são afetados por ataques de phishing por meio de sites de mídia social e outras plataformas de mensagens. Além dos ataques de phishing, as organizações financeiras também enfrentam violações de dados e ataques de malware. Em comparação com outras indústrias, os sistemas financeiros são mais inclinados a ataques cibernéticos, que custam 18,3 milhões de dólares americanos por empresa.

8. Ameaças ao ensino superior

A segurança cibernética está agora entre as principais prioridades do setor de ensino superior, especialmente com o aumento da aprendizagem online e do trabalho remoto em tempos de pandemia. As tendências de segurança cibernética no ensino superior envolvem principalmente dados de alunos comprometidos. Apenas neste ano, três universidades privadas nos EUA foram vítimas de um ataque cibernético que envolveu a invasão de dados de admissão de alunos. Isso chamou a atenção do no setor de ensino superior para promover ativamente uma segurança mais rígida para a proteção de alunos, professores e dados de pesquisa na instituição.

9. Vulnerabilidade de IoT

Os problemas de segurança continuam afetando a maioria dos dispositivos IoT que dominam o mercado hoje. Dispositivos de computação embutidos em produtos IoT permitem o envio e recebimento de dados pela Internet. Isso representa ameaças de segurança significativas para os usuários, expondo-os a ataques cibernéticos como DoS ou dispositivos sequestrados. À medida que a IoT conecta o espaço virtual e o mundo físico, as intrusões domésticas estão aumentando a lista das ameaças mais assustadoras que a IoT traz. Como tal, os dispositivos IoT estão apresentando grandes oportunidades para empresas e cibercriminosos.

10. Dispositivos móveis como vetores de ataque

Dispositivos móveis como vetores de ataque

A maior parte do software de comércio eletrônico e outras plataformas podem ser acessados por meio de plataformas móveis. Os usuários móveis estão sendo alvos de cibercriminosos e usam dispositivos móveis como vetores de ataque. Os cibercriminosos consideram os dispositivos móveis um meio fácil de atacar, pois os usuários móveis estão usando o dispositivo para negócios e comunicação pessoal, compras, reservas em hotéis, bancos, etc. Os cibercriminosos estão usando dispositivos móveis como vetores de ataque populares. Existem mais de 70% das transações fraudulentas que ocorrem usando dispositivos móveis.

Não corra riscos em 2022

Brasil sofre mais de 16,2 bilhões de tentativas de ataques cibernéticos na primeira metade de 2021

Os ciberataques estão cada vez mais frequente e já atingiram milhares de empresas de vários tamanhos. Para ser mais exato, a cada 11 segundos uma empresa é atacada por ransoware.

Já calculou o prejuízo disso? E se acontecer com você? Sim, sabemos que é assustador. Por isso, nossa divisão Vantix Security se empenhou em desenvolver uma solução estratégica que batizamos de “kit anti-ransomware”.

Essa solução de cibersegurança é baseada em 5 frentes de alto impacto e de fácil adoção.

Convidamos você a conhecer melhor nossa solução clicando no link abaixo:

SAIBA COMO SE PROTEGER DE RANSOMWARE

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *