segurança na nuvem
Home » Blog » Cibersegurança » Segurança na Nuvem: O que é, princípios, funcionamento e vantagens

Segurança na Nuvem: O que é, princípios, funcionamento e vantagens

postado em: Cibersegurança

Hoje em dia se fala muito em informações na nuvem, cloud computing e outros termos de segurança da informação, mas sempre mais relacionados à armazenagem de dados.

A segurança na nuvem, no entanto, é uma outra coisa que vai bem além de ter um armazenamento em servidores remotos, pois trata das proteções e protocolos que vão manter os dados da sua empresa protegidos contra invasões e vazamentos.

Então, para saber mais sobre esse assunto, vem com a gente que vamos falar sobre o que é exatamente a segurança na nuvem, os princípios de implementação, como funciona e principalmente quais as vantagens para aplicar essa solução na sua empresa.

Boa leitura.

segurança na nuvem o que é

O que é segurança na nuvem?

Apesar deste nome “nuvem” as informações não ficam voando pelo ar como se fossem ondas, na verdade é muito mais próximo do HD que temos em casa mesmo.

O termo é apenas para indicar que os servidores ficam remotos, e poupam espaço na sua máquina física, conferindo mais desempenho.

Geralmente as arquiteturas de armazenagem em nuvem, ou cloud computing, consistem em vários servidores conectados em várias localidades onde a informação fica em movimento de um para o outro ou até é duplicada para ter um backup em redundância.

Isso em si não quer dizer que seja seguro, pois a segurança na nuvem são as medidas implementadas para impedir que esses dados sejam acessados por hackers.

De forma simples, os provedores dos servidores em nuvem oferecem toda a estrutura para armazenagem em nuvem, porém a segurança dos dados armazenados fica por conta do usuário, que precisa de um auxílio de profissional de T.I para estabelecer parâmetros de segurança que diminua as vulnerabilidades do sistema interno por exemplo.

O servidor principal pode sim sofrer ataques, como já houve, mas geralmente, as redundâncias de segurança e os planos de resposta a incidentes e de continuidade de negócios faz com que nada fique parado muito tempo.

Isso claro, quando falamos de grandes provedores, como a Amazon Web Services (AWS) ou Google Cloud Platform (GCP), por exemplo.

segurança na nuvem benefícios

Como funciona a segurança na nuvem?

Existem alguns tipos de protocolos de segurança na nuvem, que vão variar de provedor para provedor, por isso vamos destacar as 4 modalidades principais:

Público: 

Esses são os serviços mais tradicionais, onde qualquer pessoa pode adquirir uma cota de armazenamento. 

Os melhores exemplos do mercado são Amazon Web Services (AWS), Google Cloud Plataform (GCP) e Microsoft Azure, que oferecem tanto soluções para pessoas físicas como para empresas de todos os tamanhos.

Privado:

É um sistema de nuvem construído especificamente para uma empresa de forma privada, onde o hardware jamais será compartilhado. 

Pode tanto ser feito no próprio data center do contratante ou ficar na empresa contratada, pois o objetivo é apenas ter um sistema dedicado, com uma arquitetura de segurança da informação elaborada de forma totalmente personalizada para as demandas do seu negócio.

Comunidade:

Muito usado por Governos, essa modalidade permite que várias empresas compartilhem a mesma nuvem, e os dados podem ou não ser compartilhados entre elas.

Funciona melhor para cooperativas, franquias ou agências do governo, pois é mais difícil ter controle da segurança na nuvem quando há várias empresas de setores distintos conectadas ali.

Híbrido:

Um pouco de cada um dos citados acima, pois você pode por exemplo ter um servidor privado na sua empresa para os dados mais importantes e no dia a dia da operação utilizar um serviço público pelo custo benefício.

segurança na nuvem princípios

Quais são os princípios de segurança de uma rede em nuvem?

Tudo começa com a arquitetura em nuvem pensada para operar com todos os componentes e subcomponentes dentro de uma estrutura lógica que entregue máxima eficiência.

Esse aparato deve trabalhar em prol do mesmo objetivo que é melhorar os pontos fortes e mitigar as possíveis brechas de segurança da informação.

A parte de arquitetura envolve hardwares como as redes, roteadores, switches e servidores, mas também é preciso ter softwares complementares, como firewalls, antivírus e até VPNs para maior privacidade.

Depois da parte mais estrutural da coisa, vem de fato as aplicações que vão atuar diretamente com a segurança na nuvem.

O passo mais lógico é pegar a infraestrutura já estabelecida na arquitetura em nuvem e começar a adicionar outros elementos de segurança, que vão variar da necessidade de cada empresa, quantidade de funcionários e da complexidade dos seus sistemas.

Firewalls mais robustos, antimalwares eficientes e IDS (sistema de detecção de intrusão), compõem o kit básico para começar a construir uma segurança em nuvem forte o bastante para resistir a variados tipos de ataques.

Os serviços de armazenagem e segurança na nuvem tem se popularizado muito, e o mercado oferece várias opções, mas antes de contratar é importante estar muito atento.

Os grandes provedores, como citamos lá em cima, já tem inúmeros clientes e investem pesado na segurança dos seus data centers, contudo os menores ou recém chegados, talvez não consigam oferecer tanta proteção.

Algumas empresas unem um pouco de cada, e adquirem cotas grandes dos servidores principais como AWS e GCP, e revendem os serviços em nuvem.

Assim podem dar a assistência técnica necessária na implementação e ainda contam com a infraestrutura robusta dos hardwares dessas gigantes da tecnologia.

No entanto, sua empresa não pode ficar sem uma boa infraestrutura de segurança na nuvem, por isso é importante conhecer os princípios para escolher qual desses serviços mais se adequa a realidade do seu negócio.

segurança na nuvem importância

A importância da segurança da nuvem para as empresas

A cultura do home office já se estabeleceu e a tendência é crescer ainda mais, principalmente após a pandemia, onde as empresas constataram que não só é possível trabalhar de forma remota, como é mais barato também.

Aliado a isso, tem o fato de que as empresas não precisam mais se limitar a sua praça de atuação na hora de buscar um novo colaborador para seu time de funcionários.

Agora, talentos do mundo todo podem trabalhar para você de forma 100% remota.

Só que para isso funcionar, é necessário ter seus sistemas operando em nuvem de forma eficaz para viabilizar o trabalho dos colaboradores, porém, isso abre espaço para vulnerabilidades.

É nesse ponto que ter segurança na nuvem faz toda diferença, pois não importa de onde o funcionário se conectar, ele terá a mesma proteção na navegação e tráfego de dados que teria se estivesse in loco ai na sua empresa.

– Por que a nuvem é segurança?

Imagine que um colaborador da sua empresa precise executar um trabalho a distância, como um vendedor que foi atender um cliente e precisava apresentar um relatório importante. 

Quando não há um sistema de nuvem, o funcionário pode baixar o arquivo para seu notebook e levar para apresentação, e até aí nada de mais.

O problema é que, nesse momento, uma informação já saiu do controle do seu sistema, e esse documento que está no notebook do colaborador pode ser facilmente acessado por alguém ou replicado para vários outros fins que ferem o compliance e a LGPD.

Fora que depois fica impossível rastrear para onde foi o dado extraído.

Numa infraestrutura robusta de segurança em nuvem, é possível que funcionários acessem os dados da empresa de qualquer lugar e com qualquer dispositivo, sem que possam extraí-los para uma fonte externa.

E mesmo que o façam, alertas serão disparados para o setor de T.I que poderá saber exatamente quem vazou determinado dado e para onde essa informação foi transferida.

O inverso também funciona, pois se alguém acessar o notebook de um colaborador por exemplo e tentar forçar um login no sistema da empresa, as diretrizes de segurança da informação serão acionadas e atuarão para impedir a invasão após algumas tentativas falhas de entrar.

segurança na nuvem segurança

Quais são os benefícios da segurança na nuvem?

Ter armazenagem e segurança na nuvem não é apenas a praticidade de operar remotamente de qualquer lugar, mas também é a segurança de que o tráfego de dados da sua empresa estará sempre protegido atrás de várias barreiras seguras.

Se o provedor tiver realmente uma infraestrutura robusta, você não terá que se preocupar com invasões ou mesmo quedas de sistema, pois empresas sérias têm contramedidas para eventualidades, sempre focados em não deixar a sua operação parar.

Também é possível fazer todo o compliance em nuvem, garantindo segurança jurídica para sua empresa. 

Em casos de auditorias fica mais fácil mostrar que o tratamento dos dados de cliente armazenados está dentro das diretrizes legais.

Para fechar, outros dois grandes benefícios da segurança na nuvem é a otimização dos equipamentos, uma vez que grande parte dos dados estarão armazenados nos servidores remotos, as máquinas físicas irão operar com muito mais eficiência.

E também, todo acesso ao sistema é criptografado, o que agrega mais uma camada importante para a segurança da informação na sua empresa.

segurança na nuvem como implementar

Como garantir a segurança na nuvem?

Quanto mais dispositivos acessando um mesmo sistema, maiores são as vulnerabilidades que o mesmo estará exposto.

Por isso, um bom serviço de segurança na nuvem tem que ter ações constantes para que a proteção seja aprimorada dia a dia, melhor ainda se for de forma totalmente automatizada

Lembrando que segurança na nuvem é cybersegurança, então tem que ter todo um conjunto de aplicações e medidas funcionando para que todo o ambiente da empresa seja seguro, como um bom compliance interno.

Ou seja, não adianta usar o melhor antivírus se a senha para acessar o sistema é 1234, é preciso ter um esforço em todas as instâncias para mitigar as vulnerabilidades.

Outra coisa que é preciso ter são os testes constantes, como o pentest que já falamos anteriormente, pois assim você mesmo poderá encontrar possíveis brechas de sistema, antes que um hacker mal intencionado faça isso primeiro.

O serviço mais completo de cybersegurança que temos, que também tem soluções de segurança na nuvem integradas, é o Cymulate Vantix.

Aplicamos nossa vasta experiência em segurança da informação para desenvolver uma plataforma simples, com visual intuitivo que com apenas 3 passos garante altíssimo nível de segurança para os dados da sua empresa.

O Cymulate age da seguinte forma: simula ataques dos mais variados, em seguida avalia o incidente e automaticamente já age para remediar eventuais brechas encontradas, alertando também os responsáveis.

E esse ciclo é simples mas eficaz, e é repetido continuamente, 24 horas por dia, 7 dias por semana e 365 dias por ano, tudo isso de forma automatizada para você não ter com que se preocupar.

O melhor do Cymulate é que você não precisa ser um expert em segurança da informação, pois a nossa equipe já fez o trabalho pesado e colocou numa plataforma bem direta ao ponto. 

Ao empresário cabe implementar a solução e assim respirar mais tranquilo com todas as barreiras de proteção que seu sistema acaba de adquirir.

E ainda tem mais benefícios que não cabem aqui, então clique aqui e saiba tudo sobre o Cymulate da Vantix.

Conclusão

Não dá mais para postergar quando o assunto é segurança da informação, pois os ataques de hackers tem aumentado muito, principalmente aqui no Brasil, que se tornou um alvo muito atrativo para esses criminosos recentemente.

E não basta implementar uma solução de segurança na nuvem e esquecer, pois à medida que novas tecnologias vão surgindo, os hackers vão se sofisticando em seus ataques, usando inclusive engenharia social.

Em outras palavras, em muitos casos nem é preciso a instalação de um virus no servidor principal, basta que alguém da recepção resolva ir ao banheiro e deixe o computador descuidado, para um criminoso desses conseguir instalar um malware e entrar no seu sistema.

Por isso que o Cymulate é uma das melhores soluções, pois com ele a vigilância é constante e ao primeiro sinal de brecha um alerta é prontamente enviado à equipe responsável para que as contra medidas sejam aplicadas.

Para fechar, entenda que a cybersegurança de uma empresa é um conjunto de ferramentas, softwares, profissionais especializados e ações individuais de cada colaborador. 

E quando o assunto é ferramenta de segurança na nuvem, a Vantix tem a solução para você, conheça.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.