plano de resposta a incidentes
Home » Blog » Cibersegurança » Plano de Resposta a Incidentes: O que, importância e como elaborar

Plano de Resposta a Incidentes: O que, importância e como elaborar

postado em: Cibersegurança

Desde que ocorreu o escândalo envolvendo a empresa Cambridge Analytica, que coletou informações privadas para ajudar na campanha eleitoral de Donald Trump, o mundo todo passou a olhar com mais atenção para como seus dados têm sido utilizados na internet.

Principalmente as empresas, que notaram que talvez suas informações não estavam tão seguras quanto acreditavam, afinal, muitas são as táticas usadas para pegar esses dados sensíveis.

A implementação da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) veio para ajudar a amenizar a situação, mas ainda assim é preciso criar mecanismos de segurança mais robustos.

Não só isso, mas também ter um plano de resposta a incidentes envolvendo brechas de segurança da informação, e é sobre isso que falaremos hoje.

Portanto, venha entender quais são os pontos mais vulneráveis no seu sistema, como mapeá-los e principalmente como contra-atacar rapidamente caso seja atingido.

Boa leitura.

O que é um incidente na segurança da informação?

As empresas em geral precisam ter muitos dados armazenados em seus sistemas, tanto de colaboradores, quanto de fornecedores e clientes.

Principalmente após a LGPD entrar em vigência, a empresa tem responsabilidade sobre essas informações, por isso qualquer vazamento pode ser passível de punição jurídica.

Os incidentes de brechas na segurança da informação podem ser inúmeros, como por exemplo, um funcionário que compartilha um print da tela com um nome curioso de algum cliente e manda para um amigo.

Nesse caso, a intenção pode não ser de prejudicar, mas se nesse print vai alguma outra informação sensível, o cliente está exposto há vários tipos de fraude, e a responsabilidade é da empresa que vazou.

Esse é só um dos exemplos acidentais de possível vazamento, pois podem muito bem haver colaboradores que agem de má fé e compartilham informações sensíveis para benefício próprio. 

Por isso é fundamental implementar uma série de medidas para proteger seus dados, mas também é imprescindível ter um plano de resposta a incidentes, para aqueles casos que escapam mesmo com um controle rígido.

plano de resposta a incidente contra invasão

O que é um Plano de Resposta a Incidentes?

Independentemente de como ocorrer a brecha de segurança da informação, é importante ter um plano de resposta a incidentes que contemple a maioria das variáveis.

Esse plano tem que ser elaborado antes de qualquer coisa, e se sua empresa tem um time de TI, a contra medida precisa estar bem estabelecida.

Outro ponto é que todos os setores devem conhecer bem a estratégia de resposta, para o quanto antes atacarem o problema.

Como funciona um Plano de Resposta a Incidentes?

Vai depender muito de como ocorreu o vazamento de dados, mas via de regra o plano tem que funcionar seguindo algumas etapas que vamos esmiuçar mais adiante.

Por ora, vale reforçar que toda equipe precisa estar bem  instruída quanto a importância dos dados e informações que a empresa armazena, para inclusive evitar casos como o exemplo que demos acima.

LGPD e o Plano de Resposta a Incidentes

 A Lei Geral de Proteção de Dados foi desenvolvida para de alguma forma fiscalizar e proteger pessoas e empresas de terem seus dados vazados.

 Falamos mais a fundo sobre ela num outro momento, vale a pena conferir.

No Brasil, a LGPD veio para colocar as diretrizes nacionais no padrão global, e acaba sendo mais efetiva na prevenção e na transparência dos processos de coleta de dados.

Esta lei também visa dar o controle da informação ao usuário e menos às empresas, o que ajuda muito a diminuir incidentes, mas está longe de mitigá-los completamente.

plano de resposta a incidentes segurança de dados

A importância de um Plano de Resposta a Incidentes para as empresas

Nenhuma empresa quer ter seus dados vazados, e muito menos dos seus clientes, pois isso pode acabar com a credibilidade do negócio.

No entanto, dependendo do tamanho da empresa, quantidade de funcionários e complexidade de seus sistemas, é quase impossível controlar e mapear todas as possíveis brechas na segurança da informação.

Nesse momento, todo o time precisa estar ciente do plano de resposta a incidentes, que preferencialmente deve ser elaborado por especialistas da área.

Partir da prevenção é sempre o caminho mais seguro, principalmente por meios de softwares de produção especializados.

Quanto mais barreiras você criar contra invasões e vazamentos, menos terá que utilizar o plano de resposta, cujo tem como uma de suas diretrizes, estratégias de prevenção  bem definidas.

Essas táticas preventivas, quando bem aplicadas, servem para a construção de um plano resposta mais efetivo, pois se o ataque passou pelas principais barreiras, fica mais fácil mapear a sua origem, causa e consequentemente resolução.

plano de resposta a incidentes contenção

Como elaborar um Plano de Resposta a Incidentes?

Cada empresa possui suas particularidades em tamanho, número de funcionários e principalmente quantidade de dados que coleta e armazena.

Quanto mais dados e mais colaboradores, maiores serão as chances de haver brechas na segurança da comunicação interna, por isso hoje em dia ter uma assessoria em T.I. é tão fundamental quanto o auxílio contábil, financeiro e jurídico.

Até porque, uma falha na segurança de dados pode causar uma dor de cabeça enorme para as três áreas citadas acima.

Então, vamos listar os 6 requisitos fundamentais para elaboração de qualquer plano de resposta a incidentes, independente do tamanho do seu negócio.

As particularidades de cada atividade devem ser consideradas, mas no geral, esses tópicos já são um bom começo para se preparar para eventuais incidentes.

Confira:

– 1. Preparação

O primeiro passo é estar preparado para todo tipo de ataque possível.

Por exemplo, se o vazamento ocorreu por erro de um software, é fundamental ter uma linha direta com o suporte do programa para fazer contato assim que ocorrer o erro.

A etapa de preparação serve para que o empresário se arme de todos os controles principais para agir o mais rápido possível numa situação de invasão ou vazamento inesperado.

– 2. Identificação 

Como já mencionamos, são inúmeras as possíveis brechas, por isso quanto mais rápido for identificada a falha, mais ágil será a atuação.

Se for em infra estrutura digital, o time responsável deve ser acionado, se foi erro humano, o colaborador precisa ser encontrado, não necessariamente para ser punido, mas para entender o tamanho do estrago.

Isso conecta direto com o terceiro passo, a contenção.

– 3. Contenção

Preparo significa estar com o “botão” na mão, assim uma vez identificado onde foi o erro, é só apertar para “desligar” e minimizar o estrago.

Essa etapa de contenção é importante estar bem documentada para que todos na empresa saibam, pois às vezes a solução pode estar próxima a qualquer funcionário.

Caso o servidor tenha sido atacado por um malware, por exemplo, a contenção é desligar tudo e conter o avanço. Isso pode ser feito desligando a máquina geral, ou dependendo do caso, cada colaborador desconecta o seu computador individualmente.

O que vale aqui é executar o plano de contenção o mais rápido possível, e quando as etapas anteriores forem bem executadas, essa parte se torna bem mais simples de fazer.

– 4. Erradicação

Problema identificado, plano de contenção em curso, é hora de acionar o time responsável para remover por completo a causa.

Se o vazamento ocorreu por erro humano não intencional ou por colaboradores agindo de má fé, cabe ao RH da empresa lidar com a situação.

Porém, vale ao gestor revisar seus contratos e estratégias de compliance para se prevenir desse tipo de ação, seja ela acidental ou não.

Para problemas de infraestrutura, software ou ataques de hackers, é necessário a ação de especialistas, seja o time de T.I. interno da empresa, ou com a contratação de um serviço especializado em segurança da informação.

É imprescindível que o processo de erradicação seja extremamente bem feito, para que não fique nenhuma brecha a ser explorada futuramente.

Engana-se quem acha que basta formatar e fazer um backup que tá tudo certo, pois os malwares estão cada vez mais bem elaborados e sem o conhecimento profundo seus sistemas podem continuar expostos.

Reforçando mais uma vez, que após a vigência da LGPD, esse tipo de vazamento de dados, mesmo quando há ação de hackers, pode penalizar a empresa judicialmente, então essa etapa jamais deve ser feita de qualquer jeito.

Até porque, ela linka diretamente com o passo seguinte, que é a recuperação do sistema, tentando sempre manter informações relevantes sem traços da infecção viral maliciosa.

– 5. Recuperação

Aqui é a etapa pós tempestade, mas se o plano de resposta a incidentes foi bem elaborado, essa parte é a mais tranquila de ser implementada.

Se o problema foi devidamente identificado e completamente erradicado, basta voltar o sistema ao ar, sempre revisando as informações para garantir que não falta nada.

Em alguns casos, a invasão pode ser mais severa, e acontecer de alguns dados se perderem, por isso é muito válido ter backups periódicos programados, em algum servidor em nuvem por exemplo, para garantir uma recuperação mais eficiente.

– 6. Lições Aprendidas

Após uma recuperação bem sucedida, toda equipe já pode respirar tranquilamente mais uma vez, certo?

Errado, pois a sexta etapa é uma das mais importantes, pois é aí que você vai conseguir reforçar todos os mecanismos de proteção.

E não se engane, pois por mais que a equipe de segurança da informação mapeie todas as brechas e crie proteção para elas, as estratégias de invasão também vão se sofisticando, então realmente é um trabalho contínuo.

Mas aprender com o incidente ajuda a se proteger melhor e principalmente aprimorar o seu plano de resposta, para que possíveis incidentes, sejam tratados de forma ainda mais ágil da próxima vez.

plano de resposta a incidentes profissional ti

Como a Vantix pode ajudar sua empresa?

A internet é dinâmica e claramente o digital veio para dominar, pois vemos que o metaverso é cada vez mais uma realidade e menos uma ficção científica.

Os dados produzidos tendem a aumentar, e trabalhar com eles vai ser fundamental para qualquer empresa, então a segurança disso deixa de ser opcional e passa ser fundamental para operar nesse novo mundo.

E é por isso que a Vantix oferece soluções que vão muito além do plano de resposta a incidentes, trazendo um conjunto de ferramentas e profissionais para criar uma proteção 360 para sua empresa.

O Check Point Harmony foi pensado para gerar um ambiente seguro para o usuário em qualquer dispositivo e em qualquer conexão, sempre integrado com a rede da empresa, conferindo não só proteção como também a facilidade de compartilhar as informações pertinentes para realizar as atividades de cada função.

Como já ficou claro, as formas de ataque hoje em dia são inúmeras. Desde phishing, malware e ransomware, até ataques externos, que tem como objetivo extrair informações sensíveis e usá-las de maneira prejudicial.

Por isso que o Check Point Harmony é uma solução de segurança que atua em 5 frentes principais para criar um ambiente online seguro, onde sua empresa pode operar com tranquilidade.

Disponibilizamos ferramentas para segurança de ponta a ponta, tanto para e-mails como para dispositivos móveis, que fazem parte do dia a dia de qualquer empresa, e associamos isso com as VPNs, dos principais tipos que vão fornecer essa navegação segura de qualquer lugar que o funcionário se conectar.

Conheça mais sobre esses e outros atributos do nosso Check Point Harmony, a solução de segurança 360 da Vantix.

plano de resposta a incidentes vazamento de dados

Conclusão

Está mais do que claro como estamos vulneráveis nesse universo digital, e a tendência é piorar mais.

Portanto criar barreiras de segurança para proteger os dados da sua empresa e até seus dados pessoais, vem sendo algo fundamental para poder trafegar nesse novo mundo de opções com privacidade.

Se precaver é o primeiro passo, em seguida ter um plano de resposta a incidentes eficiente para eventuais vazamentos é importantíssimo para passar a credibilidade para clientes e colaboradores.

E toda essa proteção deve ser implementada por profissionais da segurança da informação, e de preferência com experiência no assunto e que você possa confiar.

Afinal, um ataque hacker que vaze os seus dados e principalmente os dados da sua empresa, podem significar prejuízos imensuráveis.

Por isso, tenha sistemas de segurança robustos e um plano de resposta bem elaborado. Para ambos, conte com os especialistas da Vantix e nossa proteção 360.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.